Home Blog

Secretaria Municipal de Educação de Bodocó, entrega gato por lebre

0

Na página da prefeitura e nas redes sociais, o secretário de Educação, Elinaldo Galindo diz que a secretaria iniciou a entrega dos kits de alimentação para os alunos da rede municipal, e cita que o kit é composto pelos itens: arroz, açúcar, macarrão, farinha flocão, biscoito doce, ovo ou frango (500 gr), leite e achocolatado. Mas, nas redes sociais e em denuncias a esse blog, as mães desmentem e dizem que estão tentando passar gato por lebre.

Nos distritos de Cacimba Nova e Feitoria, as mães estão recebendo pela primeira vez o kit alimentar, e relatam que o leite e o achocolatado ninguém recebeu, assim como não receberam também o feijão que é um importante alimento para as crianças, e que não poderia faltar.

A reclamação da substituição da carne pelo ovo também faz parte da reinvindicação, e dizem que os pedaços de frango temperado industrializado, são muito ruins, “isso é para quem está passando fome mesmo”, diz uma mãe da zona rural.

A distribuição dos kits é alvo de muitos julgamentos nas redes sociais, mas o secretário já respondeu em rede e disse que, àqueles que não receberam o leite e o achocolatado, podem ir procurar nas escolas que receberão, pois trabalham com honestidade e transparência, fazendo o melhor pelos alunos, assim explica o secretário Elinaldo Galindo.

 

Na verdade, todos conhecem bem a realidade do município. Sabem que muitas crianças vão para a escola para se alimentarem melhor. No entanto, a gestão de Dr. Otávio Pedrosa não se apresenta com essa sensibilidade, principalmente, em um momento tão difícil como esse de pandemia, pois, além de tardarem muito na distribuição dos kit de alimentação, ainda tentam enganar o povo e jogar produtos sem qualidade e com enganação.

CNM questiona Ministério da Cidadania após anúncio de autocadastramento do programa Bolsa Família

0

O presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou que o cadastro do programa Bolsa Família será feito por meio de um aplicativo. Essa decisão – já manifestada no início deste ano – retira a responsabilidade das prefeituras nesse processo, o que tem preocupado a Confederação Nacional de Municípios (CNM) em razão do impacto que a medida pode causar aos governos locais.

Segundo a matéria publicada pelo jornal O Globo na quinta-feira, 13 de maio, o governo federal está finalizando uma nova versão do programa social. O autocadastramento de beneficiários no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) ocorreria por meio de um aplicativo para celular, sendo feito nos mesmos moldes do que ocorreu com o auxílio emergencial.

A intenção do governo federal sobre essa mudança ocorreu pela primeira vez em janeiro deste ano, sob o argumento de que a medida ajudaria a combater casos de fraudes nos programas sociais ou pagamentos indevidos nos pagamentos feitos por meio do Bolsa Família, do Minha Casa Minha Vida (MCMV) e no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Na ocasião, a CNM entrou em contato com o Ministério da Cidadania. Por meio de ofício, a entidade questionou esse processo e a Pasta respondeu – também por ofício – que nenhuma ação ocorreria sem antes dialogar com os Municípios. A entidade destaca a necessidade desse diálogo para a construção, de forma aberta e ampliada, de pontos como a publicização dos objetivos, a elaboração de estratégias, as medidas tecnológicas e de acessibilidade, a análise das particularidades territoriais pertinentes ao País, bem como as necessidades dos usuários e dos profissionais e as estruturas dos equipamentos/programas que operacionalizam a pauta.

A CNM alerta quanto à condução da pauta, e pede atenção quanto aos procedimentos adotados em relação ao Cadastro Único (CADÚnico), considerando a importância na implementação para as diversas políticas de Estado.

A Confederação continua acompanhando a situação e busca informações junto ao governo federal para reverter essa decisão.

Da Agência CNM de Notícias

Prova de vida digital está disponível para todos os aposentados e pensionistas da Administração Pública

0

Com a solução tecnológica, os beneficiários que têm biometria cadastrada no TSE ou Denatran não precisam mais se deslocar até uma agência bancária para a comprovação

Depois de vencer todas as etapas da fase de testes, que iniciou no final de novembro de 2020, a Prova de Vida Digital agora está disponível para todos os aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis do Poder Executivo Federal e beneficiários do Regime Próprio de Previdência Social. Para realizar a Prova de Vida Digital, porém, o beneficiário precisa ter a biometria cadastrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). A comprovação digital é realizada por meio da validação facial, conforme instruções no aplicativo SouGov.br.

Esse é mais um produto da transformação digital que vem sendo promovida pelo governo federal para modernizar a Administração Pública e oferecer serviços públicos digitais com maior agilidade no atendimento. “O governo federal está simplificando a vida dos aposentados, pensionistas e anistiados. A prova de vida digital evita o deslocamento e permite que a pessoa realize o procedimento a qualquer hora e em qualquer lugar, seja no Brasil ou no exterior. Isso garante maior segurança, rapidez e praticidade no atendimento a este público”, afirma o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade.

Na atual situação de emergência de saúde pública decorrente da pandemia, a comprovação por meio digital também é uma medida de proteção aos beneficiários que, em sua maioria, são idosos e considerados mais vulneráveis ao contágio e ao agravamento da doença causada pelo novo coronavírus.

A prova de vida digital é uma alternativa ao comparecimento presencial à agência bancária, por meio da qual o beneficiário recebe seu provento ou pensão. O serviço pode ser acessado por meio do aplicativo SouGov.br, canal de atendimento recém-lançado pelo governo federal, exclusivo para servidores públicos federais ativos, aposentados, pensionistas e anistiados em substituição ao aplicativo Sigepe Mobile.

Outra novidade do SouGov.br é que todos os beneficiários – independentemente de ter ou não biometria – podem acompanhar a situação da prova de vida por meio do aplicativo, e também obter o comprovante e receber notificações para lembrar do prazo para a realização da comprovação.

Em sua fase piloto – que aconteceu entre novembro de 2020 e abril de 2021– a prova de vida digital foi realizada por cerca de 10 mil aposentados, pensionistas e anistiados, beneficiários do Regime Próprio de Previdência Social. Hoje, esse número já passou de 15 mil pessoas.

Prova de vida convencional

Quem não tiver a biometria cadastrada no TSE ou no Denatran, ou não optar pela comprovação digital, deve realizar a prova de vida no banco em que recebe o provento ou benefício.

Todas as informações sobre a realização da prova de vida digital e o seu acompanhamento pelo aplicativo SouGov.br estão disponíveis no Portal do Servidor.

Suspensão da prova de vida 

A obrigatoriedade da prova de vida anual de aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis da Administração Pública federal está suspensa até 31 de maio deste ano. A determinação consta da Instrução Normativa SGP/SEDGG/ME nº 32, publicada em 16 de março de 2021.

Obtenha mais informações sobre a prova de vida

Governo anuncia de autocadastramento do programa Bolsa Família

0

O autocadastramento de beneficiários no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) ocorreria por meio de um aplicativo para celular

Governo anuncia de autocadastramento do programa Bolsa Família – O presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou que o cadastro do programa Bolsa Família será feito por meio de um aplicativo. Essa decisão – já manifestada no início deste ano – retira a responsabilidade das prefeituras nesse processo, o que tem preocupado a Confederação Nacional de Municípios (CNM) em razão do impacto que a medida pode causar aos governos locais.

Segundo a matéria publicada pelo jornal O Globo na quinta-feira, 13 de maio, o governo federal está finalizando uma nova versão do programa social. O autocadastramento de beneficiários no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) ocorreria por meio de um aplicativo para celular, sendo feito nos mesmos moldes do que ocorreu com o auxílio emergencial.

A intenção do governo federal sobre essa mudança ocorreu pela primeira vez em janeiro deste ano, sob o argumento de que a medida ajudaria a combater casos de fraudes nos programas sociais ou pagamentos indevidos nos pagamentos feitos por meio do Bolsa Família, do Minha Casa Minha Vida (MCMV) e no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Na ocasião, a CNM entrou em contato com o Ministério da Cidadania. Por meio de ofício, a entidade questionou esse processo e a Pasta respondeu – também por ofício – que nenhuma ação ocorreria sem antes dialogar com os Municípios. A entidade destaca a necessidade desse diálogo para a construção, de forma aberta e ampliada, de pontos como a publicização dos objetivos, a elaboração de estratégias, as medidas tecnológicas e de acessibilidade, a análise das particularidades territoriais pertinentes ao País, bem como as necessidades dos usuários e dos profissionais e as estruturas dos equipamentos/programas que operacionalizam a pauta.

A CNM alerta quanto à condução da pauta, e pede atenção quanto aos procedimentos adotados em relação ao Cadastro Único (CADÚnico), considerando a importância na implementação para as diversas políticas de Estado.

A Confederação continua acompanhando a situação e busca informações junto ao governo federal para reverter essa decisão.

Prefeito de Bodocó realiza sonho dos  moradores do bairro Nação

0

Há muito tempo, os moradores do bairro Nação, em Bodocó, mais conhecido como “as casinhas” pediam solução para o problema da falta de energia no local, que além de causar muitos transtornos, também gerava insegurança e medo pela escuridão das noites.

Na tarde da última quinta (13/05),  a CELPE resolveu o problema da comunidade que ficou muito  satisfeita com os cuidados recebidos. Segundo o secretário de governo, Dr. Pedro Pedrosa, disse que o prefeito, Dr. Otávio Pedrosa,tratou o problema com o apoio do Secretário de Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes, e contou com a presteza do presidente da CELPE, o senhor, Saulo Cabral.

Coluna Fala PE – Aliança PT/PSDB pode lançar Marília Arraes ao governo com Raquel Lyra na vice

0

Para além de um pacto de não-agressão e uma união no segundo turno contra Jair Bolsonaro, em 2022, PT e PSDB podem se juntar, oficialmente, bem antes disso, chegando a formar uma chapa presidencial com, pasmem, Lula na cabeça e um tucano na vice. Nada está cravado ainda, isso é uma possibilidade. Mas as conversas nesse sentido existem e contam com entusiastas dos dois lados. Mais uma proeza que o atual presidente pode conseguir realizar: juntar arqui-inimigos históricos da política brasileira.

E esse inesperado casamento, se ocorrer, deve reproduzir a aliança nos estados. Pernambuco é uma prioridade de Lula, como ele não esconde ninguém. A necessidade de um palanque para o ex-presidente no estado, somada à eventual aliança nacional com os tucanos, pode fazer o PT lançar a deputada federal Marília Arraes ao Palácio do Campo das Princesas justamente com um nome do PSDB na vice.

O quadro do PSDB mais falado para a disputa majoritária do ano que vem é a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, lembrada sempre como pré-candidata a governadora, mesmo sem, publicamente, demonstrar muita vontade de entrar na disputa. Na possibilidade de vingar a aliança PT/PSDB, dizem fontes ouvidas pela coluna, Raquel, então, será convidada a abrir mão de concorrer à governadora para compor a chapa na vice de Marília, mais bem colocada nas pesquisas de intenção de voto.

Pontos positivos esse palanque feminino teria de sobra: duas mulheres, jovens, aguerridas, bem avaliadas e representando a novidade. Uma com base da Região Metropolitana, maior colégio eleitoral do estado, outra com domínio no Agreste, segundo maior colégio eleitoral de Pernambuco. Uma bela (sem trocadilhos!!!) de uma chapa para contrapor o candidato oficial do governo, o ex-prefeito Geraldo Júlio, e o representante do bolsonarismo, o gestor de Petrolina, Miguel Coelho.

OPÇÕES – No caso de firmada a aliança PT/PSDB e Raquel Lyra recusar compor a chapa na vice e ainda permanecer na Prefeitura de Caruaru, outros nomes tucanos podem ser lembrados para formar uma eventual chapa com a deputada federal Marília Arraes. O mais representativo é o do ex-senador Armando Monteiro Neto, que balancearia o palanque oposicionista com sua experiência política aliada à juventude de Marília e sua característica de ser o “novo” na eleição para o Palácio do Campo das Princesas. Armando, contudo, mesmo que negue publicamente, tem se organizado para concorrer à Câmara dos Deputados.

OPÇÕES 2 – Fora a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, e o ex-senador Armando Monteiro Neto, o único tucano com envergadura para ocupar uma vaga de vice-governador em uma chapa da oposição seria o ex-deputado federal e presidente nacional da legenda, Bruno Araújo. Mas isso é praticamente impossível. O pernambucano, vale ressaltar, é um crítico feroz do PT. Foi dele, todos lembram, o voto derradeiro no Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff na Câmara Federal, em 2016. Bruno também é tido como um dos quadros do PSDB mais próximos ao governador de São Paulo, João Dória, que quer, ele mesmo, ser o candidato do PSDB a presidente no ano que vem.

O povo quer saber: uma chapa Marília Arraes/Raquel Lyra vinga?

Fonte: Blog Fala PE

Douglas Cintra: “Pesquisa mostra potencial de Raquel e comprova gestão bem aprovada”

0

Para o ex-senador Douglas Cintra, a pesquisa realizada pelo Instituto Opinião mostra que a candidatura da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB) tem grande potencial de crescimento, sobretudo à medida que os acertos de sua administração e o perfil de gestora experiente forem apresentados também aos pernambucanos de outras regiões do Estado.

“Raquel já aparece numa posição muito boa nos diferentes cenários apresentados pela pesquisa. O que chama a atenção é o seu desempenho no Agreste, cenário que pode ser replicado para o restante do Estado à medida em que as pessoas forem se interessando mais pelos nomes que poderão estar na disputa”, afirma Douglas.

Raquel Lyra chega a aparecer em primeiro lugar na pesquisa (11,3%) em um dos cenários, e em outro aparece em segundo lugar com 9% das intenções de voto.

A pesquisa foi divulgada pelo Blog do Magno nesta segunda-feira (17).

Uma parceria que rendeu mais de dez milhões de reais

0

Se existe uma parceria que tem se consolidado dia a dia é a do prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL) e o deputado federal Fernando Filho (DEM). Apesar de já ter ajudado anteriormente Araripina, Fernandinho, não recebeu o apoio de Pimentel, na última eleição, que já tinha parceria com Luciano Bivar e respeitou o acordo.

O atual vice-prefeito, Evilário Mateus fez a ponte e consolidou a parceria que trouxe a reboque o senador Fernando Bezerra. Resumo da Opera: só de investimentos Fernando Filho já aportou mais de dez milhões de reais em recursos que viraram, principalmente, asfaltamento e novas vias calçadas. O investimento garantiu a reeleição de Pimentel que apresentava dificuldades, segundo ele, com uma “herança maldita que teimava em travar o governo”.

Com os recursos chegando, Raimundo anunciou recentemente o “maior programa de pavimentação da história da cidade”. A Codevasf é o órgão parceiro por onde as emendas e os demais investimentos chegam.

“Raimundo Pimentel tem se mostrado um grande parceiro e vai tocando firme, junto com Evilário. Juntos farão o melhor mandato da história de Araripina e nos vamos ajudar mais. Já estamos em busca de mais recursos para avançarmos”, disse Fernando Filho.

Enquanto vai administrando a cidade, Pimentel vai tocando a política junto. Pretende agradecer o deputado com uma votação histórica e tentar retomar o mandato da ex-deputada, Socorro Pimentel (PTB), sua esposa, para ter ainda mais força política.

“Lula é o maior corruptor da história brasileira”, diz Ciro

0

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) partiu para cima do ex-presidente Lula (PT) e disse que ele é o maior corruptor da história do país.

Em entrevista ao Valor Econômico, Ciro, assessorado pelo ex-marqueteiro de Lula João Santana, disse acreditar que Jair Bolsonaro fica de fora do segundo turno da disputa presidencial em 2022.

“Vamos derrotar Bolsonaro e vou propor mudança. Lula é parte central da corrupção. Lula é o maior corruptor da história moderna brasileira. E não aprendeu nada. Fica na lambança, prometendo a volta de um passado idílico que é mentira”, disse

Segundo o pedetista, Bolsonaro está derretendo. “Hoje, a tendência consistente é que Lula está em seu máximo e Bolsonaro, em processo de derretimento”, afirmou.

Blog do Magno

 

 

Bom para oposição, ruim para Geraldo – Coluna do Magno

0

Na primeira pesquisa de intenção de voto para governador de Pernambuco em 2022, do Instituto Opinião (PB), postada abaixo, com exclusividade para este blog, algumas constatações naturais, dentre elas uma irrefutável: o pré-candidato das forças governistas, ex-prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), não desponta com o potencial eleitoral que muitos aliados imaginavam. Mais do que isso, é detentor de uma rejeição que, dificilmente, pode ser revertida num curto espaço de tempo.

Para quem ficou na vitrine nos últimos oito anos, prefeito eleito e reeleito da capital, onde está concentrado o maior reduto eleitoral do Estado, largar com menos de 7% é algo muito preocupante. Na verdade, tecnicamente, Geraldo está situado num empate técnico com o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), uma cara ainda desconhecida na área metropolitana, com forte inserção apenas no Sertão, notadamente o Vale do São Francisco, onde tem quase metade das intenções de voto – 48%.

Além de estar entre os lanternas, Geraldo é o nome mais rejeitado entre todos os pré-candidatos. Outro dado que o coloca numa situação ainda mais delicada: Zé Neto (PSB), secretário da Casa Civil, fora da mídia, que ganhou um pequeno espaço apenas com a lembrança do seu nome pelo líder do Avante na Câmara, Sebastião Oliveira, já pontua na pesquisa, mesmo timidamente com 2,5%, sinal de que, vindo a ser colocado na vitrine, pode atrapalhar o projeto de Geraldo de ser escolhido, consensualmente.

A pesquisa, na verdade, foi boa para as novas caras com sonho majoritário – Raquel Lyra (PSDB), Anderson Ferreira (PL) e Miguel Coelho, respectivamente à frente dos governos de Caruaru, Jaboatão e Petrolina. Bingo para Raquel, que, além de aparecer em segundo lugar num cenário em que seu nome é misturado com todos os eventuais concorrentes, chega a liderar quando o Opinião testa um segundo cenário para governador substituindo Marília Arraes pelo senador Humberto Costa (ambos do PT).

O cenário, eventualmente, é de empate técnico, mas não deixa de ser alentador para Raquel por estar à frente de todos, numericamente. Avaliando o quadro mostrado pela pesquisa, todos os candidatos da oposição são, sem dúvida, competitivos. Anderson Ferreira, por exemplo, tem, teoricamente, mais aderência na Região Metropolitana do que Marília, na medida em que a petista aparece com mais intenção de voto na Zona da Mata do que mesmo na Metropolitana.

Quanto a Miguel, não foi nenhuma surpresa os números bastante favoráveis na região em que é de fato conhecido e tem serviços prestados como prefeito de Petrolina, o Vale do São Francisco, adentrando, também, com bons percentuais de intenção de voto no restante do semiárido, do Sertão Central, cujo epicentro é Salgueiro, ao Sertão do Araripe, Pajeú e Moxotó. O grande desafio de Miguel, conforme mostra a pesquisa, é ganhar a simpatia do eleitorado do Grande Recife e Zona da Mata.

Se outros fatores externos não tiverem o peso que se espera na sucessão estadual, como a nacionalização da eleição com Lula candidato ao Planalto e aliado do PSB em Pernambuco, as oposições têm quadros competitivos que, bem trabalhados, podem se traduzir numa ameaça à retomada do poder das mãos dos socialistas desde que Eduardo Campos foi eleito em 2006.

O fator Marília – A liderança de Marília pode ser interpretada pelo recall (lembrança) da eleição que disputou a Prefeitura do Recife, ano passado, sendo derrotada em segundo turno por João Campos. Se até lá seu nome perdurar com a força demonstrada nesta largada, seu grande desafio será convencer o PT a apoiar sua candidatura. O que se especula é que, num cenário de candidatura própria, sem atrelamento ao PSB, Lula e o PT estadual, majoritariamente, tendem a optar pelo nome de Humberto Costa, descartando, mais uma vez, quem, de fato, mostra que tem voto e densidade para derrotar o PSB.

Senador péssimo de voto – O senador petista, entretanto, é um fardo para o partido se vier de fato a disputar o Palácio das Princesas em voo próprio, desatrelado do PSB. Quando entra na disputa num cenário em que substitui Marília no PT, Humberto aparece com menos da metade das intenções de voto da deputada numa posição mais favorável para os demais partidos de oposição. O senador chega a ser ultrapassado pela prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, a grande surpresa do levantamento na medida em que não colocou ainda seu nome na disputa claramente, como Anderson e Miguel.

Zero voto no São Francisco – As porteiras do Sertão do São Francisco, onde Miguel detém 48% das intenções de voto, parecem fechadas para Geraldo Júlio. Incrivelmente, não chega sequer a pontuar, com 0% no levantamento do Opinião. E olha que o ex-prefeito não é uma cara desconhecida na região. Além de aparecer na mídia estadual como gestor da capital, Geraldo começou, de fato, sua carreira na vida pública em Petrolina, como secretário do então prefeito Fernando Bezerra Coelho (MDB), pai do prefeito Miguel Coelho, uma das apostas da oposição ao Palácio das Princesas.

A força de Raquel – Raquel Lyra, a grande surpresa da primeira pesquisa para governador do Estado, faltando ainda um ano e seis meses para as eleições, consegue se projetar bem no Agreste a partir de Caruaru, município que administra em segundo mandato. Segundo o levantamento, a tucana beira os 25% das intenções de voto na região, um ponto a mais do que Marília Arraes, a que mais se destaca além da fronteira da Metropolitana. Anderson e Miguel, que disputam com a tucana a preferência para unir a oposição, se situam com menos de 2% no Agreste, região muito ruim também para Geraldo, que tem apenas 1,9% das intenções de voto.

CURTAS

Frustração – A pesquisa deve cair como uma bomba nas hostes governistas. Afinal, é a primeira vez que um pré-candidato do PSB, com duas máquinas sob o controle – o Governo do Estado e a Prefeitura do Recife – aparece no rabo da gata. Para não deixar o ex-prefeito fora da mídia, o governador Paulo Câmara o nomeou secretário de Desenvolvimento Econômico, uma pasta, diga-se de passagem, que nunca serviu de vitrine para ninguém, até porque Suape há muito deixou de ser notícia.

Sucessão presidencial – Ao longo desta semana, este blog trará o restante de todos os cenários pesquisados pelo Instituto Opinião. Hoje, à meia-noite, o leitor tomará conhecimento do quadro da disputa à Presidência da República e, amanhã, o cenário para senador da República. Em seguida, virão os cenários mostrando o potencial de cada candidato da oposição frente ao postulante do Governo, a influência de Lula e Bolsonaro, além das avaliações dos governos do Estado e Federal.

Perguntar não ofende: As operações da Polícia Federal no Recife – sete ao todo – levaram Geraldo Júlio ao rabo da gata na disputa pelo Governo do Estado?