Home Blog Page 3

‘É impressionante como só se fala em vacina, né?’, diz Bolsonaro em live

0
Na transmissão ao vivo nesta quinta-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ironizou a vacinação contra a covid-19 e defendeu a produção de um medicamento contra o novo coronavírus. Em diálogo com o ministro da Ciência e Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, o presidente fez referência ao nitazoxanida, conhecido popularmente no Brasil como Annita, que é vermicida.
“É impressionante como só se fala em vacina, né? Mas também, uma compra bilionária, no mundo todo, então é só vacina. Ninguém é contra a vacina. O Brasil, tirando os países que produzem vacinas, é primeiro no mundo em valores absolutos em doses aplicadas”, afirmou Bolsonaro.
Marcos Pontes também falou sobre pesquisas com a Versamune, vacina desenvolvida em Ribeirão Preto, ainda na fase de testes.
“Essa é 100% brasileira. Não é aquela mandraque de São Paulo, que tinha os Estados Unidos no meio”, ironizou Bolsonaro, criticando indiretamente o governador paulista, João Doria, que em março anunciou a produção de uma vacina 100% nacional pelo Instituto Butantan.
“Foi um trabalho muito grande do Marcos Pontes”, elogiou o presidente.
Mudança de postura
Bolsonaro evitou mencionar as palavras hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina por causa das novas políticas do Yotube e Facebook, que optou por retirar do ar os vídeos com conteúdo sobre tratamento precoce, que não tem comprovação científica para a covid-19.
“Cuidado com certa palavra para não cair a live”, disse o chefe do Executivo.
Fonte DP

João Lyra sai em defesa de Raquel Lyra: ‘Ela pode galgar qualquer cargo’

0
28/05/2013. Credito: Nando Chiappetta/DP/D.A Press.- Blog JA - Entrega da 7 edicao do Premio Algo Mais.na foto - Joao Lyra Neto

O ex-governador de Pernambuco João Lyra Neto desmentiu, ontem, a informação repassada por aliados sob condição de anonimato de que ele teria aconselhado sua filha, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, a abrir mão de uma candidatura ao governo do estado no próximo ano. “Não tem nenhuma veracidade. Não houve nenhum comentário, não houve nenhuma conversa sobre isso. (A informação) não é verdadeira”, afirmou.

 

O próprio João Lyra procurou o Diario para dar a sua versão. “Ela é cotada (como possível candidata ao governo) porque é prefeita de uma cidade importante, foi reeleita com um índice muito alto, tem aprovação muito alta e tem um histórico político importante. Foi secretária de estado, deputada estadual e desponta como uma das lideranças a nível estadual que possa galgar qualquer cargo”, disse. Raquel foi reeleita prefeita de Caruaru no ano passado com 66.86% dos votos válidos.

 

O posicionamento de João Lyra foi no sentido de negar a desistência da pré-candidatura de Raquel Lyra ao governo do estado. Ele não confirmou, entretanto, que ela será candidata. “A nossa posição no estado depende muito do cenário nacional. Estamos em uma crise institucional, estamos em uma pandemia que tem trazido resultados muitos negativos na humanidade inteira, mas o Brasil, pela ineficiência da gestão do governo federal, tem agravado muito a situação no país. As articulações nacionais vão repercutir muito no estado”, explicou.

 

Cotada como um dos nomes capazes de liderar uma frente de oposição ao PSB no estado no próximo ano, Raquel Lyra assumiu, em março, a presidência do PSDB em Pernambuco, em um movimento considerado estratégico. Paralelamente, foi confirmado o retorno do ex-senador Armando Monteiro ao partido.

 

Apoio

Esta semana, em entrevista à Rádio Clube AM, o presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, ao ser questionado sobre qual dos nomes oposicionistas ventilados até o momento mais o agradava, declarou apoio a Raquel Lyra. “Venho acompanhando a sua excelente gestão em Caruaru”, justificou. O Cidadania, que em 2020 disputou a Prefeitura do Recife com Léo Salazar sendo candidato a vice na chapa da Delegada Patrícia (Podemos), deve estar no palanque da oposição em 2022.

Fonte: DP

À mesa com Siqueira, Paulo Câmara é peça-chave na interlocução com PT

0

Ainda que de gestos discretos e avesso a alardes, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, tem sido um personagem determinante no movimento de recomposição entre PSB e PT. Motivo: a corrida presidencial de 2014 rendeu a implosão de várias pontes entre socialistas e petistas. Algumas cenas daquele ano deixaram feridas ainda abertas, como, por exemplo, a peça publicitária de Dilma Rousseff que apresentava a, então, presidenciável do PSB, Marina Silva, como alguém que tiraria a comida da mesa dos brasileiros em favor de banqueiros. Candidato a vice na chapa encabeçada por Marina Silva, Beto Albuquerque, por exemplo, que foi vice-líder do governo Lula, de lá para cá, rompeu relações com o PT. O próprio presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, que já não poupava tom elevado contra Lula e o PT, embora tenha amenizado nas críticas, dispõe, hoje, de um trânsito mais aberto com a presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann, do que com o líder-mor da legenda. Em 2020, o pleito do Recife reforçou a barreira entre as duas siglas e, por enquanto, o prefeito João Campos, que chegou a prometer que não teria nomes do PT em sua gestão, após o duro embate com Marília Arraes na Capital, cumpre um papel de resistência, sinalizando não ser possível virar a chave de uma hora para outra.

Nesse contexto, Paulo Câmara, dizem os próprios socialistas nas coxias, tem aparecido como um protagonista fundamental nessa reabertura de diálogo com o próprio Lula. Ontem, em Brasília, onde cumpriu agenda com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, Paulo Câmara também foi à mesa com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, em conversa reservada sem divulgação na agenda oficial. Os dois nutrem diálogo constante sobre as costuras políticas do partido, do qual Câmara é vice-presidente nacional. Mas o encontro de ontem se deu em meio a esse cenário de recomposição da qual o PSB, dizem fontes do ninho socialista, já não tem como escapar. O PT é o maior partido do campo e o PSB possui interesses localizados para 2022, sendo Pernambuco um deles.

Wolney: “Se o PSB estiver com o PT em PE, estaremos em outro palanque”

0

O PDT jogará todas as fichas na candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República. Quanto a isso, não restam dúvidas. A contratação recente de João Santana por um ano, inicialmente, diz muito sobre isso. Seguindo tudo como planejado, o marqueteiro deve assumir o comando da campanha presidencial do ex-ministro. Em Pernambuco, o PDT trabalha desde 2016 para ter o apoio do PSB nessa corrida pelo Planalto. E os movimentos recentes de recomposição entre socialistas e petistas acendem, naturalmente, o sinal de alerta em pedetistas. Presidente estadual do PDT e líder do partido na Câmara Federal, Wolney Queiroz, à coluna, é taxativo: “O cenário nacional nos obriga a ter alternativa em Pernambuco”. Ele não arrodeia sobre os esforços envidados junto aos socialistas, nos últimos anos, no sentido de reforçar o projeto nacional da legenda. “Eu trabalho para ter apoio do PSB desde 2016”, recorda. Ali, os pedetistas tinham no páreo a pré-candidatura de Isabella de Roldão à Prefeitura do Recife. Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi chegou a cumprir agenda na Capital em apoio ao nome dela, mas a sigla recuou em prol da candidatura de Geraldo Julio. Em 2020, mais uma vez, o PDT retirou a postulação de Túlio Gadêlha para apoiar a postulação de João Campos e trouxe o próprio Ciro Gomes para grande ato de campanha do herdeiro de Eduardo Campos na Capital.

Entre 2016 e 2020, o PDT chegou a apostar no apoio do PSB a Ciro na corrida pelo Planalto, mas acabou assistindo ao PSB se declarar neutro no 1º turno em troca de apoio do PT à reeleição do governador Paulo Câmara. “Não deu certo em 2018, mas avançou muito em 2020”, pondera Wolney Queiroz. Apesar dos pesares, o dirigente não joga a toalha. “Acredito que o PSB continua sendo um parceiro preferencial do PDT nacionalmente”, assinala. As duas últimas decisões recentes do STF favoráveis ao ex-presidente Lula não facilitam a vida de Ciro. A despeito disso, o PDT abraça, hoje, a tese de que o presidente Jair Bolsonaro não terá musculatura para chegar ao 2º turno. Isso acarreta a leitura de que não haveria favorito para vencer o atual chefe do Planalto, equiparando as chances dos concorrentes. Pernambuco, no entanto, é parte decisiva nesse xadrez e peça-chave para o PSB, que trabalhará para fazer o sucessor de Paulo Câmara. Só que é tão relevante quanto para o PDT. “Se o PSB estiver com o PT em Pernambuco, estaremos em outro palanque”, adianta Wolney. Deixa claro que não há hipótese de o PDT não erguer palanque para Ciro no Estado.

Folhape

O jogo do PSB

0

O PSB emite sinais que podem parecer confusos em relação a 2022, mas para um bom entendedor não é bem assim. Na realidade, quer jogar para ter o vice de Lula, espaço na chapa em São Paulo e salvar de ter uma grande derrota em Pernambuco. Com isso faz um jogo de “cena” para forçar o PT a se curvar.

Uma fonte do blog em Brasília vazou que, em relação a Pernambuco a executiva nacional tem demonstrado preocupação quanto ao processo da sucessão do governador Paulo Câmara. Geraldo Covidão não é bem visto pelos envolvimentos recentes de investigações sobre desvios de recursos para a Covid-19.

Blog do \Magno

Araripina: Ex-prefeito Alexandre Arraes tem contas rejeitadas pelo TCE

0

O ex-prefeito de Araripina, Alexandre Arraes (PSB), sofreu mais uma derrota no tribunal. Suas contas de Governo referentes ao ano de 2015 foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE), pela ausência de recolhimentos previdenciários no valor de R$ 5,3 milhões.

O processo TCE-PE N° 16100117-8RO001 analisou as contas do ano de 2015 do ex-prefeito e atestou a ausência de recolhimentos para o Regime Próprio de Previdência Privada (RPPS) e para o Regime Geral de Previdência Privada (RGPS), totalizando um prejuízo de R$ 5.356.886,39 aos cofres públicos.

O voto do relator, o conselheiro Marcos Loreto, que foi pela rejeição das contas, foi acompanhado em unanimidade pelos conselheiros Carlos Porto, Teresa Duere, Valdecir Pascoal, Ranilson Ramos e Carlos Neves. A sessão para o julgamento aconteceu no dia 24/03 e teve sua publicação no dia 29 do mesmo mês.

Com a decisão do TCE-PE, a Câmara de Vereadores de Araripina receberá o parecer favorável pela rejeição das contas do ex-prefeito Alexandre Arraes referentes ao ano de 2015. Também existem outros dois pareceres recomendando a rejeição das contas dos anos de 2014 e 2016. (Por Magno Martins)

Câmara aprova inserir mensagem sobre igualdade de gênero em propagandas

0
A cúpula menor, voltada para baixo, abriga o Plenário do Senado Federal. A cúpula maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados.
A Câmara dos Deputados aprovou hoje (22) o Projeto de Lei (PL) 1943/2019 que trata da inserção de mensagens sobre a igualdade de direitos e deveres entre homens e mulheres em propagandas de produtos para afazeres domésticos, como material de limpeza, por exemplo. O objetivo é combater o estereótipo de que as atividades do lar são atribuições apenas das mulheres.
A Câmara dos Deputados aprovou hoje (22) o Projeto de Lei (PL) 1943/2019 que trata da inserção de mensagens sobre a igualdade de direitos e deveres entre homens e mulheres em propagandas de produtos para afazeres domésticos, como material de limpeza, por exemplo. O objetivo é combater o estereótipo de que as atividades do lar são atribuições apenas das mulheres.
Fonte: DP

Roberto Freire declara apoio a Raquel Lyra nas eleições de 2022

0

Do que depender do presidente nacional do Cidadania, a legenda deve apoiar a candidatura de Raquel Lyra (PSDB) ao governo do estado em 2022.  Roberto Freire declarou seu apoio à prefeita de Caruaru durante entrevista à Rádio Clube AM 720, no programa Manhã da Clube, comandado pelo titular da coluna Diario Político, Rhaldney Santos. “Se ela vai ser candidata, não sei, mas tem chances”, comentou.

De todos os nomes cotados para ao governo estadual em 2022, o ex-ministro da cultura e ex-senador Roberto Freire não titubeou ao responder o nome da prefeita como sua candidata preferida. “Venho acompanhando a sua excelente gestão em Caruaru”, justificou. O ex-ministro também afirmou não ter problemas ou restrições quanto aos outros nomes cotados da oposição, como os prefeitos Miguel Coelho (MDB), de Petrolina,  Anderson Ferreira (PL), de Jaboatão dos Guararapes, Lupércio (Solidariedade), de Olinda.

Segundo o ex-senador, ainda não há como ter certeza do cenário de 2022. “Não há muita clareza de como vão se posicionar as forças políticas de Pernambuco”, justificou. Para Freire, as eleições nacionais influenciam diretamente as estaduais, o presidente especulou que se João Dória (PSDB), governador de São Paulo, se candidatar e tiver forças, isso dará uma visibilidade e força maior para a prefeita de Caruaru, se ela também estiver na corrida estadual. “O candidato nacional vai, de qualquer forma, induzir que sua aliança nacional se reflita nos estados, nos grandes estados isso tende a se realizar”, ponderou.

Nas eleições municipais de 2020, o partido já se encontrava no campo da oposição, tendo Daniel Coelho (Cidadania), presidente estadual da sigla, concorrendo como vice da Delegada Patrícia (Podemos). A aliança com o Podemos foi desfeita quando a Delegada recebeu o apoio do presidente da república, Jair Bolsonaro (Sem partido). “Quem estiver com Bolsonaro não vai contar conosco”, justificou Freire.

Eleições nacionais

Com a proximidade das eleições presidenciais, partidos de todo o país estão se articulando para compor o cenário político de 2022, e o Cidadania não é exceção. Há alguns meses a legenda vem flertando com o apresentador Luciano Huck, que está sendo cotado novamente para a corrida presidencial. Segundo Freire, Huck seria a melhor opção para fazer a terceira via, entre Lula e Bolsonaro.“Ele tem uma boa formação política, uma boa concepção de mundo e conhece a realidade brasileira como poucos conhecem”, ponderou.

Outro nome para possível apoio surgiu quando a reportagem citou Ciro Gomes (PDT), que, segundo o ex-ministro, representaria uma candidatura melhor do que Lula e Bolsonaro. Roberto comentou sobre o desequilíbrio emocional do possível candidato, que “pode ter melhorado com a idade”, e afirmou que se Ciro estivesse na corrida, ele não teria problemas. “Não tenho problema se ele, por acaso, for o candidato que possa unificar [o país]”, comentou.

A legenda também está se articulando em relação a outros partidos, apostando em uma parceria com o Partido Verde, que, segundo o ex-senador, tem um papel importante no século 21, na questão da sustentabilidade e defesa da Floresta Amazônica. O presidente do Cidadania inclusive divulgou o nome que imaginou para a parceria, “Cidadania Verde”.

Freire também descartou a possibilidade de se candidatar pelo partido, por ora, entretanto ressaltou que, dependendo das circunstâncias, isso pode mudar. “Não está no meu cenário, meu trabalho agora é abrir porta para a nova geração, o país está precisando disso”, afirmou.

Lula x Bolsonaro

Quando questionado quanto a um cenário de Lula x Bolsonaro no segundo turno, Freire afirmou que as duas alternativas são ruins para o Brasil, e não faria pactos com o petista. “Não faço pacto com Lula contra Bolsonaro nas eleições de 2022”, frisou. Entretanto, o ex-ministro também afirmou que não daria o apoio para Bolsonaro. “Sou antifascista, sempre fui”, justificou.

Roberto afirmou que o Petista tinha mais chances em um possível segundo turno, por conta da forma com que Bolsonaro tem lidado com a pandemia, o que diminuiu consideravelmente a popularidade do atual presidente. Entretanto, afirmou que os dois possíveis candidatos teriam satisfações a dar em suas respectivas campanhas. “Lula vai ter que explicar, em campanha, todo o seu passado, da mesma forma que Bolsonaro vai ter que ser cobrado por todo esse processo na pandemia”, comentou. Para Freire, a solução é buscar uma terceira via. “ Se não chegarmos lá, vamos levar todo o cenário em consideração”, comentou.

Fonte DP

Justiça federal do Rio Grande do Sul determina que governo federal adote um plano de comunicação para o combate à Covid-19

0
A Justiça Federal do Rio Grande do Sul acaba de determinar, a pedido do Ministério Público Federal, que o governo federal adote, em até cinco dias, um plano nacional de comunicação para o combate à Covid-19.
De acordo com a ordem judicial, o Ministério da Saúde precisa implantar imediatamente uma publicidade sobre a importância da vacinação, uso de máscaras, necessidade do distanciamento social e  também a proibição de aglomerações. As informações são da CNN Brasil.
Ainda conforme a decisão, as publicidades do Ministério da Saúde devem alertar “a situação de risco e as correspondentes orientações de saúde para o público em geral”.
O governo também deve “informar a população em geral, de forma simples e clara, sobre os riscos e cuidados que precisam ser adotados individualmente pela população”.
A decisão diz que o plano de publicidade deve abraçar todos os meios de comunicação e ainda determina que o governo elenque um porta-voz para entrevistas coletivas “por ao menos três vezes por semana”.
Agora, o governo Bolsonaro tem cinco dias para apresentar o projeto. A decisão cabe recurso.
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), desde o íncio da pandemia, teve opiniões negacionistas. Entre elas, negar a gravidade do vírus, não comprar vacinas, indicar remédios sem efícacia comprovada para tratamento precoce e sem efícacia, negligênciar números e ser contra medidas de isolamento social, adotação de máscaras e lockdown.
O Plano Nacional de Comunicação deve ser apresentado à Justiça em 10 dias. No entendimento do Ministério Público, dados do Ministério Público mostram que o governo não investiu na informação de qualidade contra a pandemia.

Zé Neto também é cotado para a sucessão de Paulo Câmara

0

Mais uma vez o PSB que tirar um coelho da cartola para apresentar aos pernambucanos como um possível candidato a governador nas eleições de 2022. Formado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco, funcionário público de carreira e auditor do Tribunal de Contas do Estado (TCE), José Neto exerceu o cargo de secretário executivo de Pessoal e de Relações Institucionais da Secretaria de Administração, no governo Eduardo Campos. Foi também nomeado secretário-executivo de coordenação institucional da Secretaria da Fazenda, cargo em que permaneceu até abril de 2014, quando foi nomeado novamente secretário de Administração pelo governo de Paulo Câmara. Em 2017, esteve à frente da chefia de gabinete do governador. E no inicio deste ano foi nomeado pela terceira vez Secretário de Administração do Estado. Em 2019 recebeu nova missão do Governo Paulo Câmara e assumiu a Secretaria da Casa Civil.

A nova política do PSB é transformar funcionários públicos de carreira em políticos de mandato, mas será que Paulo câmara tem Know-how para pleitear nomes desconhecidos ao pódio governamental, como fez Eduardo Campos com o nome dele e de Geraldo Júlio?

Gato escaldado tem medo de água fria.

O povo pernambucano já sabe que não deu certo com Paulo nem com Geraldo, que é, também, outro nome ventilado a sucessão PSB de Pernambuco, apesar dos tantos escândalos envolvendo seu nome frente a prefeitura do Recife, o último deles foi no  final da sua gestão de oito anos em que saiu extremamente desgastado, não apenas na opinião pública, mas pelas sete operações da Polícia Federal de investigação quanto ao desvio de recursos federais da pandemia.

Lula e o PSB de Pernambuco

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que é o maior exemplo da extinção da ideologia política no Brasil, fazendo arranjos políticos sem ouvir o povo, mais uma vez quer salvar o PSB de Pernambuco em troca de apoio para a sua candidatura para presidente da República. Em matéria desta semana veiculada nos jornais e revistas, o nome de Paulo Câmara pode ser indicado à vice-presidente na chapa com Lula. Será que Pernambuco vai engolir mais essa do Lula? É aguardar pra ver…

Nesse balaio de gato do PSB, a base governista está dividida em relação ao processo interno de discussão e avaliação do quadro da sucessão do governador Paulo Câmara em 2022, e o nome de Geraldo Júlio estão longe de ser unanimidade dentro do partido.